quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Postado por Nany às 2/27/2008 01:15:00 da tarde
Ontem fui jantar com uns colegas da Pós-Graduação e com os nossos orientadores de estágio a um restuarante italiano na Tomás da Fonseca. A meio do jantar deparei-me com uma daquelas situações que nos deixam pensativos: Não pedi como eles a acreditação ao mestrado, fico-me pela pós graduação.
Se pensar na legislação que saiu hoje para a Função Pública, chego à conclusão que aqueles que se esforçam só são reconhecidos se o chefe engraçar connosco. Pareço azeda, sei, mas fico triste com o facto de todos serem postos no mesmo saco e não darem perspectivas às pessoas. Sou daquelas que gosto de aprender, evoluir, superar desafios. Sei que não o faço sozinha, mas é bom sentir que o nosso trabalho é valorizado.
Eles vão ter de fazer a tese de novo (sim porque o relatório entregue foi em moldes de tese), fazem-no também porque assim sentem-se ocupados enquanto um novo contracto não chega.
Vi-me numa situação diferente, mal ou bem, graças a Deus tenho um trabalho, tenho um filho que adoro e do qual pretendo usufruir o mais possível, especialmente nesta fase de descoberta diária. Virá o tempo em que ele pretenda mais os amigos que a mãe, virá depressa demais, por isso vou enchê-lo de amor, cobri-lo de beijos e dar descanso aos neurónios estudantes.
Não digo que estudar e ter uma criança pequena seja impossível, mas é complicado e cansativo. Nesta fase quero dar um tempo à escola. Repousar, ler por prazer o que me apetecer.
Vi-me numa fase da vida diferente, nem melhor nem pior. Os gostos são outros, as conversas são outras, os interesses são outros.
Vi-me naquele momento que nos separa daqueles que numa época da nossa vida caminhavam na mesma passada.
Hoje sinto-me assim, diferente, noutra época da vida que todos vivemos. Com mais afinidade com outras pessoas. Sinto-me......nostálgica......com pena pois somos amigos e com uma sensação de perda.
Agora vou respirar fundo, olhar em frente e tentar não perder-lhes o rasto (isto se conseguir voltar a ter acesso ao Hi5, tiraram-nos o acesso no trabalho, tá mal).

PS: Obrigada pelas vossas dicas para vendas. A casa não é minha, é herança de família que tem dado tantos problemas, tantas complicações, chatices e etc que queremos vendê-la rapidamente. É pena que irmãos não se entendam, que tenhamos que recorrer às vias judiciais para resolver roubos de heranças, tudo provocado por uma mãe que decidiu enganar uns filhos, dizer-lhes que amou mais uns que outros, que odeia outros porque sim. Infelizmente falo da minha avó que enquanto viveu só soube magoar e enganar. Mas pronto, agora é remediar a questão e olhar em frente.

10 comentários:

*CC* on quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008 às 15:18:00 WET disse...

Isso chama-se caminhar em frente, á alturas na vida para tudo, já foste estudante agora és mãe a 100% e não é tão bom?!?
Desde que te sintas bem, é o que verdadeiramente importa.

beijocas muito grandes
CC & Ruca

Susana Pina on quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008 às 15:24:00 WET disse...

Amiguinha a tudo isso se chama maternidade.
Um dia o teu filhote irá agradecer-te.
Um bj muito grande
Susana

Anónimo disse...

Há coisas que valem mais a pena que outras!!!!!

Eu não tenho duvidas depois de sre mãe que me sarifico a esta caca de trabalho para ter mais filhos e isto de ser boazinha com o patrão para depois receber ingratidão acabou:-)

relamnete aqui ha quem chame pote e bacio mas bacio é mais a sul:-)

beijosssssssssssssss

so e lua - babrinha

Golfinho Filipa on quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008 às 17:06:00 WET disse...

Minha querida, é tudo uma questão de prioridades! Fazes muito bem em definir as tuas! Eu, apesar de estar a adorar a pos-graduação, estou desejosa que chegue ao fim. Sinto que me rouba demasiado tempo! Graças ao Messenger, tenho conseguido manter e até recuperar velhas amizades! A net também tem o seu lado bom. Um beijinho bem grande!

Ana on quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008 às 22:34:00 WET disse...

ès linda sabias?????mil bjos

Nostálgica on quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008 às 23:39:00 WET disse...

Infelizmente, hoje são poucos aqueles que se conseguem safar á conta do seu próprio mérito.

um bjnho.

Anónimo disse...

"Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é". Adorei a frase. Nada é mais verdadeiro. Não sintas DOR por seres diferente destes teus amigos, por estares numa fase da vida diferente da deles. Tens o coração cheio de amor para dar. E eles, o que têm? Sente orgulho em seres quem és. Levanta a cabeça e sorri. Não tenhas pena de não seres, ou de não estares como eles. És a minha melhor amiga. E eu gosto de ti assim. Beijo com mimos! Tia São

Maria on sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008 às 10:19:00 WET disse...

Sabes, na escola onde andei agora vão fazer mestrados e alguns colegas queriam saber se eu ia fazer ou não. Claro que gostaria muito, pois adoro aprender coisas novas e diferentes. Mas o meu filho, tal como contigo, está 1º e não lhe vou tirar o tempo necessário para o tratar e mimar só para ir estudar, seria egoista da minha parte.

Um dia quem sabe, até posso ir para a universidade da 3ª idade... Agora perder estas fases lindas do meu filho, bem basta ter de o deixar longe de mim o dia todo durante a semana!

Beijocas gordas e bom fim de semana

Maria Pereira

Sofia e Pedro on sábado, 1 de março de 2008 às 15:30:00 WET disse...

Minha querida, o que descreves eu também o sinto e penso que isso se deve ao facto de termos um filho!
Tudo muda para melhor, para um amor infinito, para a plenitude de sermos pessoas, com tudo o que isso implica!
Beijinhos, Sofia,Pedro e Joana

Carla on terça-feira, 4 de março de 2008 às 17:59:00 WET disse...

Não percebi se o meu comentário ficou guardado ou não, porque isto deu erro. Desculpa se escrevi alguma coisa errada...

O que eu queria dizer é que sinto exactamente o mesmo. Gostava de voltar a estudar, mas já não. Quero muito outro filho e o que tenho agora precisa de mim. Depois haverá tempo.

Beijos

 

O Meu Cantinho Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez