segunda-feira, 25 de abril de 2016

29 meses

Postado por Nany às 4/25/2016 08:30:00 da manhã 1 comentários Links para esta postagem
Filipe com 29 meses rima com: malandrice, fofurice, traquinice, manhosice, espertice, doçura, muito colinho da mamã e nada de dar beijos à mãe o malandro (mas sempre a puxar-me para eu lhe dar mais e mais).
Um doce de menino, falador quando lhe apetece, traquinas no bom sentido, que tanto arruma os brinquedos como me manda a mim. Que tanto me chama com voz doce como com voz grossa. Que tanto come tudo como não quer comer nada (e isso é sempre sinal de estar a ficar doente).
Um Filipe com vontade própria, mas que mesmo dentro das birras, das boas e belas birras, das que me rebentam os tímpanos e dão cabo da paciência, não perde a doçura.
Gostas de fazer puzzles, mas não os de duas ou três peças, os que têm mais são sempre mais divertidos.
Gostas de escrever, desenhar e pintar.
Gostas de ler histórias e que te contem histórias. Sempre que te contamos histórias começas a rir e como tens uma gargalhada deliciosa e contagiante acabamos sempre a rir contigo.
Adoro o teu mamã ana amigo (amamã anda comigo), o teu mi mãe (minha mãe), mãe mia (mãe é minha).
Gostas de passear, de andar livre e solto, de aprender, de fazer cócegas, que o teu gigante das cocas (gigante ds cócegas = o pai) te faça cócegas, de escovar os dentes, de subir ao teu banquinho para me ajudares a fazer o jantar, de comer sozinho, de descascar as laranjas e as bananas sozinho, da tua xuxa e do teu miminho (o boneco que usas para dormir).
Estás crescido, mesmo muito crescido, mas és e sempre serás o nosso bebé lindo o nosso Fiípi (Filipe), lindo e fofo que adoramos do fundo do coração.
Parabéns amor pelos teus 29 meses.
  

terça-feira, 19 de abril de 2016

Matrículas 1º ano - 1º ciclo

Postado por Nany às 4/19/2016 03:44:00 da tarde 1 comentários Links para esta postagem
Hoje matriculei a minha menina no 1º ano, e na pré também já que ela é condicionada por causa da data de nascimento.
Hoje a minha menina ficou um pouco mais menina e um pouco menos bebé.
Hoje eu estou triste e contente.
Hoje tenho uma nostalgia orgulhosa.
Hoje quero dar colo a uma menina de 5 anos, que gosta de adormecer agarrada a mim, mas sem que eu a agarre muito. Que quer colo da mãe, que diz que gosta muito de mim, e me dá beijinhos quando a visto / dispo.
Hoje, tal como todos os hojes da nossa vida é dia de dar abracinhos e beijinhos.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Os miúdos da minha sala são uns comichosos!!!!!

Postado por Nany às 4/15/2016 03:21:00 da tarde 1 comentários Links para esta postagem
Eu - Porquê filha?
Ela - Porque não me dixam brincar na garagem. Pensam que não percebo nada daquilo.
Eu - Que não percebes nada daquilo o quê? De brincar? De carrinhos?
Ela - Sim. Pensam que as meninas não sabem brincar com carrinhos. Não sabem que os brinquedos são para todas as crianças...certo mãe?
Eu - Certo filha.
(silêncio amuado/contemplativo)
Ela - Além disso, eu tenho um mano amis velho e outro mais bebé. Não percebem nada. São mesmo comichosos.

Sara - 5 anos

quinta-feira, 14 de abril de 2016

E quando a mãe põe a mão e a cabeça escalda?

Postado por Nany às 4/14/2016 03:17:00 da tarde 0 comentários Links para esta postagem
Sabem aquele sentimento com que acordam, antes do despertador, que vos faz levantar da cama só para ver os filhos?
Ontem acordei assim e não gosto nada quando isso acontece. Aliás, detesto mesmo. Conclusão: Filipe cheio de febre.
Miminhos, ben-u-ron e um dia em casa.
Hoje foi para a escola medicado com brufen. Virose. mais uma. A Primavera, o tempo mais morninho, onde está?

terça-feira, 12 de abril de 2016

Dia de vacinas

Postado por Nany às 4/12/2016 01:58:00 da tarde 0 comentários Links para esta postagem
Hoje foi dia da minha pequenita ir às vacinas dos 5 anos e por acaso li também um post sobre vacinas no blog da Maggie.
A verdade é essa, em matérias de saude, e mesmo que me digam e provem por todas as letras do alfabeto que o nosso SNS é melhor do que o existente em muitos países, a verdade é que por todos os números sou capaz de enunciar as melhorias que poderia fazer.
Mas bem. As vacinas da Princesa já estão, agora só aos 10 anos (se não surgir nada de novo recomendado pela pediatra entretanto), e mimadinha como ela é, já me disse o quanto doeu, me "mostrou" o braço pelo telefone (foi com a avó), e para ajudar ao dói-dói foi com a avó comer um donuts de chocolate.
Logo, vai exemplificar na mãe aquilo que a Srª Enfermeira lhe fez como combinado.
Em vacinas, meninas e meninos são absolutamente iguais.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Conversas soltas #4

Postado por Nany às 4/11/2016 02:53:00 da tarde 0 comentários Links para esta postagem
Ela - Mãe, porque é que a bruxa da Branca de Neve queria a beleza dela?
Eu - Porque ela era feia.
Ela - Ah?
Eu - A bruxa, que era a Rainha era feia, só ficava bonita por magia e queria ser bonita sempre como a Branca de Neve.
Ela - E porque ela mandou o caçador matar a menina?
Eu - Porque assim podia roubar-lhe a beleza.
Ela - Mas porque ela disse para trazer o coração numa caixa?
Eu - Para ter a rpova de que ela tinha morrido. Ninguém consegur viver sem coração.
Ela - E porque é que o Príncipe Guilherme parou a ver aquela menina bonita, e triste?
Eu - Porque ele tem bom coração e por isso, queria saber como podia ajudar a menina.
Ela - Ele sabia que era a Branca de Neve?
Eu - Não. Só queria ajudar, por ser boa pessoa.
Ela - E como ela entrou na casa dos anões?
Eu - Porque eles se esqueceram de fechar a porta.
Ela - E porque não mandarama  Branca de Neve embora?
Eu - Proque perceberam que ela era uma boa menina e decidiram ajudá-la.
Ela - E porque é que ela não teve medo da bruxa má? Ela era feia!
Eu - Porque a beleza exterior não significa que as pessoas sejam boas ou más. O que importa é o coração, se temos um bom coração e gostamos dos outros ou não.
Ela - E porque o príncipe casou com a Rainha bonita, se ela tinha magia e era bonita?
Eu - Porque, só porque alguém é bonito, isso não significa que tenhamos de casar com eles. Tu podes achar uns meninos mais bonitos que outros e não tens de casar com todos.
Ela - Eu só acho o Diogo, o Gui, o Simão e do Dinis, os outros não. Mas não são meus namorados. (diz ela de voz baixinha cheia de vergonha)
(depois de algum tempo calada)
Ela - Ó mãe, achas que o príncipe Guilherme sabia que a Rainha era má? Mesmo sendo bonita? Ele via o coração? E se eu não vir o coração que está escondido aqui dentro (enquanto batia no peito)
Eu - Sabemos, ou vamos percebendo se as pessoas são boas ou más, quando elas fazem coisas boas como: ajudar os amigos, emprestar os brinquedos, não empurrar, não bater, não mentir. Mesmo que elas sejam muito lindas, mas façam coisas dessas sabemos que são más.
(Ela ficou a pensar um pouco)
Ela - Ah! Já percebi!!!
(e começamos a falar de outra coisa - gosto destas nossas conversas a caminho da piscina e / ou casa)

Sarita - 5 Anos



sexta-feira, 8 de abril de 2016

Terapia da Fala II

Postado por Nany às 4/08/2016 01:38:00 da tarde 0 comentários Links para esta postagem
Depois de duas sessões com a nova terapeuta temos novidades.
Não é tanto o som "r" que a preocupa, mas sima  consciência fonológica.
O que se passa é que a Sarita, consegue por vezes fazer a divisão / junção de palavras na frase; digo por vezes porque numa frase como: O bebé chora - O bebé é para ela um todo.
É isto que a terapeuta vai trabalhar mais com ela, não descurando o resto, até poque ela poderá vir a ter problemas na aprendizagem da leitura e da escrita mais tarde.
Como a Sara se encontra na viragem dos 5/6 anos, e é  nos 5 anos se dá a consciência dos sons em palavras (ex. se em pato se juntar sa, ficamos com? sapato), é aos 6 anos é que se dá a consolidação por força da divisão silábica, e o que se pretende (pode ser contandando pelos dedos ou batendo palmas) é a desconstrução da frase em partes: O / bebé / chora.
Temos trabalho de casa. Com frases curtas que não dêm ideias àquela cabecita imaginativa e que a ajudem a superar esta lacuna.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Eu mando parar de chorar!

Postado por Nany às 4/06/2016 03:43:00 da tarde 1 comentários Links para esta postagem
E lembro-me bem quando a minha mãe me mandava engolir o choro e eu não podia expressar o que me ia na alma.
Mas mando, especialmente quando eles choram e gritam e batem com os pés e nem sei que mais. Mando parar de chorar, mando parar de gritar, mando parar com a birra, acalmar, sentar e falar com calma.
E resulta. Com tempo mas resulta.
Não quero com isto fazer o mesmo que me faziam, que é "engole o choro e está calada", mas mais: "fala com calma e diz, à tua maneira o que se passa".
Detesto que me olhem de lado porque os mando calar, só porque estão a fazer birra. Tal como também não lhes ligo nenhuma quando estão a fazer uma birra no supermercado, só porque pensam que assim levam a deles avante, ou quando lhes dou dois berros em plena rua quando estão a fazer algo de errado.
Sou daquelas mães que considera que se o comportamento dos filhos é errado, é no momento que se verifica que deve ser corrigido.
E sim, vou continuar a ser assim. Porque os meus filhos sabem, que com mais ou menos vergonha, mais ou menos medo, conseguem contar-me tudo, posso não concordar, mas não faço juízos de valor, chamo-os parvos ou preguiçosos em frente de outros.
E sim, vou continuar a dizer: Pára de chorar!

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Aquilo que somos, passa para os filhos

Postado por Nany às 4/04/2016 01:20:00 da tarde 0 comentários Links para esta postagem
E não estou a dizer nada de novo, não é que tenha descoberto a pólvora ou uma nova teoria da educação.
Mas a verdade é essa: os meus filhos são stressadinhos como eu, introvertidos como o pai, curiosos como eu, com mais aptidões para gadgets como ele e assim sucessivamente.
Como pais tentamos dar aos nosso filhos a melhor educação que podemos, que consideramos ser aquela que os irá munir das aptidões necessárias para a vivência em sociedade, mas quer queiramos quer não, aquilo que somos, aquilo que fazemos, com consciência ou não, passa para eles, com tudo de bom e mau que disso advém.
E o que isto tem de novo? Nada, absolutamente nada. Como disse, não fiz nenhuma descoberta.
O que queria mesmo, era que me ensinassem como contornar certos comprotamentos de outros, por forma a explicar aos meus filhos o seguinte:
-se eles não podem mentir,
-se eles não podem enganar,
-se eles tem de pensar nos sentimentos dos outros,
-se eles têm de ser honestos, altruístas, politicamente correctos, educados, simpáticos, educados e empáticos
então porque é que:
-lhes mentem?
-os enganam?
-não pensam nos sentimentos deles?
-só são considerados apenas quando são jeito aos outros por serem miudos preocupados e ensinados que têm tempo para tudo: estudar, brincar, ler, ver tv, jogar, etc e tal, e que primeiro estão as obrigações e depois as diversões?
Sim, o que eu quero mesmo é que me digam como passar isto ao meus filhos, a capacidade de perceber quando o outro se quer aproveitar de nós e que, já tão pequenino, por exemplo, se começa a tornar tão, mas tão interesseiro e oportunista.

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Dia das Mentiras

Postado por Nany às 4/01/2016 01:28:00 da tarde 2 comentários Links para esta postagem
- Mãe, andamos a treinar mentiras.
- Ai sim? Mas que mentiras são essas?
- Para dizermos no dia das mentiras. E eu já sei uma.
- Qual?
- Há um dragão na cidade.
- Mas filha, os dragões só existem na imaginação, assim todos sabem que estás a mentir. Tem de ser algo que se pense ser verdade, mas que não assuste nenhum amigo nem magoe ninguém.
(ela vai pensar, e depois volta vitoriosa)
- Já sei!
- Então diz lá.
- Há um monstro na cidade!
 

Sara - 5 anos
 

O Meu Cantinho Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez