quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Má educação ou falta dela?

Postado por Nany às 11/29/2012 02:40:00 da tarde 6 comentários Links para esta postagem
Andei uns dias a magicar nisto e fiquei sem resposta a dar.

Se há coisas que me fazem comichão a falta de educação é uma delas. Não me venham com aquela de que é assim porque é deste ou daquele estrato social, não senhores, educação é uma coisa que se aprende em casa. Dizer Bom dia, com licença e obrigado não tem nada a ver com estrato social. Mas vamos ao que interessa.
No início da semana, quando levei os meus filhos à creche, estava a falar com a educadora da Sarita, e chegam uns pais com o seu rebento. Ora, nada de anormal tendo em conta o local e a hora. O que foi anormal? O comentário do meu filho quando o fui levar à sala dele:
-Ó mãe, aqueles senhores não responderam quando disse bom dia, nem esperaram que falasses com a Naty (educadora da minha filha).
Sim, é verdade, não responderam. Sim, é verdade, não esperaram.
Ok, estavam atrasados para o trabalho. Também eu. Tinham um recado? Cheguei primeiro.
E que tal: Bom dia, com licença? Olhe, Naty, era só para lhe dizer tal e coiso, adeusinho.
Não fica melhor entrar pela sala adentro, enfiar as coisas na mão da educadora, toca mas é a despachar que sou importante, bons dias para quê, nem com licença.
Pois bem, costumasse dizer que as acções ficam para quem as pratica, e deve ser engraçado ensinar que fala um de cada vez, ou que não se interrompem os adultos, ou que se espera até as outras pessoas acabem de falar com exemplos destes.
E não, não é implicação. Não é a primeira vez. Suspeito que não seja a última.
Custa muito ser-se só um bocadinho educado? O meu tem 5 anos e notou. Os deles têm 3 e 4 anos, será que também notam?

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Banda sonora nocturna

Postado por Nany às 11/28/2012 12:06:00 da tarde 5 comentários Links para esta postagem
Até poderia estar a copiar um blog conhecido, mas não estou, nem quero estar, só que a minha banda sonora noctura é em tudo igual.
A Sarita tosse a noite toda, tosse, tosse, tosse.
Aspiramos o nariz, fazemos vapores, limpamos aquele nariz com soro, com água do mar mineral própria para a idade e própria para miudas alégicas e nada. Ela tosse, e tosse e tosse.
A isso juntem-lhe um mano ranhoso, que às vezes tosse, mas que mesmo andando a tomar Zyrtec+Singular esta altura do ano fria não ajuda. Ela também anda a Zyrtec e ainda à bem pouco tempo andou a tomar antibiótico.
Sei que está frio. Sei que muito meninos na sala dela andam assim, ranhositos, com tosse, que isto é fruto do tempo, mas caramba, sei também que o frio, aquele a sério aidna não chegou, o Inverno ainda não chegou.
Filha tosse, mãe doente, filho ranhosinho, pai assim-assim, ó que belo quarteto nós somos!

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

É mais ou menos isto

Postado por Nany às 11/26/2012 10:37:00 da manhã 3 comentários Links para esta postagem

Net
 Pensando na semana que passou, nas birras que a caracterizaram, na mãe que sou, naquela que penso que sou e naquela que quero ser, uma cois sei, sou Mãe primeiro e Amiga depois.
Não cedo a birras porque ó coitadinho do menino, vá lá; ai tadinho aquela palmada até a mim me doeu; ai que o menino chora tanto; ou porque ai tadinha, é pequenina, ainda é bebé; olha para a carinha dela, parte-se-me o coração de a ver tão tristinha no castigo.
Pois....o tadinho do menino que levou um palmada depois de ser avisado várias dúzias de vezes que não se responde desta ou daquela forma, que não se levanta o pé a brincar a lutas porque eu sou a Mãe e não o amigo da escola e que quando eu mando escovar os dentes à terceira a coisa já começa a mudar de figura; também sei que a palmada doi mais no ego que no rabo, porque é no ego que eu quero que ela fira. E a tadinha da menina, que é pequenina, que tem a mão leve, que belisca e morde quando é contrariada, tem de entender que esse comportamento é errado e o castigo, uns míseros minutos sentada é a forma de a fazer entender.
Tal como li e respondi no post do blog Mum's the Boss acerca de sermos pais amigos ou pais, eu sou uma Mãe amiga, mas mãe em primeiro lugar. A mim eles podem contar tudo sem medo de serem julgados, criticados, gozados ou alienados independentemente de saberem ou não de antemão a minha opinião sobre o assunto. Eu brinco, canto, corro, faço tropelias, sou mais criança que eles, mas não me esqueço que sou Mãe primeiro e tenho como função se assim lhe quiserem chamar, educar, e isso passa por pôr de castigo, aturar birras e dar umas palmadas.
Custa, muito. Tirame do sério. Tirame o sono. Mas ninguém me disse que a maternidade eram só miminhos e beijinhos, o que eu digo é que os miminhos, os beijinhos, os abracinhos e os Mamã, gosto tanto de ti fazem esquecer o resto.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Anda por aí um vírus chato, chatinho, chatinho, chamasse BIRRA

Postado por Nany às 11/23/2012 12:08:00 da tarde 3 comentários Links para esta postagem
Lá em casa está instalado em dose dupla, que vale por dose quádrupla.
É de manhã porque estão ensonados, porque querem ver bonecos na tv, está desligada, não há nada para ninguém, acabaram-se as mordomias de manhã, desenhos animadas só e apenas se se despacharem a horas e sem birras.
Ela porque quer ver a Dora, quer ver a Xana, porque não quer ténis e quer crocs (hoje é dia de ginástica-movimento), porque não quer ganchinhos, ou não quer totós, ou quer ser ela a pôr. Ou não quer aquela roupa, ou não quer o casaco, ou não quer o gorro, ou não quer o leite. Ou quer escovar os dentes mas tem de ser com a escova do irmão, ou com a minha. Gritos de furar tímpanos, correr para qualquer lado da casa, mandar com as coisas, tentar bater a quem contrariar ou estiver à frente, morder (se estiver ao colo, ao que junta uns beliscões), atirar-se para o chão.
Ele perde-se a ver desenhos animados, a ver anúncios, é uma perna nas calças e a outra na testa. Perde as meias, não sabe dos ténis. vai escovar os dentes à última de repente lembra-se que quer ir buscar um brinquedo para a escola, demora eternidades a escolher. Ah, entretanto dá-lhe vontade de ir à casa de banho, mas leva um brinquedo e demora outras eternidades.
Mãe doida, a gritar que nem uma louca. A tentar manter a calma e a contar até um gazilião para não desatar a aquecer rabos com palmadas.
Entretanto a mãe vai trabalhar e depois o colega de trabalho faz birra, é que no caso dele ficou com o virus permanentemente instalado.
De tarde, mãe saudosa, vai buscar os pintaínhos à escola. Cheia de vontade de os apertar aos beijos, aos mimos, de lhes dar aqueles beijinhos que a birra matinal não permitie e pensa que agora já passou o sono aos seus amores.
Ele desaparece a correr escada abaixo direito à sala da mana, onde sabe que não pode entrar e mais uma vez é repreendido. Casaco e mochila não interessam, a mãe leva, aliás ainda estou a falar com a educadora ou auxiliar já ele está em modo miudo ligado á ficha. Sobe escadas que não deve, tenta trepar ao corrimão tipo índio.
Ela vem a correr toda contente. Sai disparada mas não que saber de beijos, quer é correr. Casacos nem vê-los, valha-me a auxiliar que me ajuda a mantê-la quieta.
É deitarem-se no chão. É correrem que nem doidos. É mãe a dizer Cuidado, Mais devagar, Pára, Olha os carros, Atenção, já para não referir as vezes que lhes gasto o nome.
E depois, castigo. A mãe castiga. Ai é castigas, então vais ver:
Não tomo banho.
Não como a sopa.
Não gosto desta comida.
Não quero mudar a fralda.
Olha despi-me, ando sem fralda e não me vais por outra.
Birra para dormir? Duas, toma que é para aprenderes.
Dizem que depois temos a lei da compensação. A minha deve ser magnífica, só pode.
Ó virus da birra, vái mazé para o raio que ta parta e devolve-me os meus docinhos.
Crónicas de uma mãe em estado cabelos em pé.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Futsal

Postado por Nany às 11/22/2012 12:38:00 da tarde 2 comentários Links para esta postagem
O Pedrocas começou a jogar Futsal há coisa de mais de um mês.
Claro que ele não joga muito, ainda se atrapalha um pouco com a bola. Ele chuta, percebe os passes, mas o jogo em si, o fintar o adversário enquanto se corre com a bola não. Está habituado a jogar com a mãe que é uma naba e o deixa ganhar, e com o pai, que nem sempre joga e é só um com o outro.
Não sei bem no que vai dar.
Como é uma associação desportiva amadora de bairro, os miúdos vão mais pelo divertimento do que pelo jogo em si. Digamos que não têm exactamente equipas, nem treinador a sério, já que são treinados pelo treinador suplente. O preço condiz com tudo isto, bem barato. Não há equipamentos nem nada, e o campo pertence à escola do bairro.
Bem, dá para ele ir percebendo o que é jogar em equipa.
O mal, é que tudo tem o lado não, é que é o mais novo e o mais totó a jogar. Os outros não lhe passam a bola, ele cansa-se de correr atrás dela, nem quando está sozinho lhe passam a bola e ele fica triste. Depois quando vê os miúdos na creche diz que gozam com ele porque estão sempre a dizer que ele não sabe jogar.
Ora, aqui na gozação, sabendo que são coisas de miúdos, entra a mãezinha em campo e tenta-lhe ensinar a não dar muita importância, porque os outros meninos são mais crescidos, já jogam há mais tempo, já aprenderam mais truques. Mas ele coitado, fica triste e dói-me o coração. Queria tanto ter um escudo para lhe por à frente nestas situações de modo a ele não chorar e não ficar magoado. Posso ser eu?
O que importa é que aos poucos lhe vamos incutindo o espírito da actividade física dentro daquilo que ele gosta e daquilo que nós podemos pagar. Quando não podermos, olha, não podemos.




terça-feira, 20 de novembro de 2012

Manuais escolares

Postado por Nany às 11/20/2012 03:35:00 da tarde 6 comentários Links para esta postagem
Olha o nome todo pomposo e ainda os miudos não estão na escola oficial.
Para ele, temos este para o pré escolar, que se chama O meu bolco 5-6 anos.
De acordo com o site da editora, a Editora Educação Nacional de onde retirei a imagem, a sinopse diz o seguinte:
Esta coleção abrange, para cada faixa etária, os principais objetivos definidos para a Educação Pré-Escolar. Cada livro contempla 44 fichas, organizadas da seguinte forma: • Na frente, atividades de linguagem, de grafismo, de lógica e um jogo de descoberta; • No verso, uma atividade complementar: ilustração para pintar, desenho ou friso para completar; • Em rodapé, observações e sugestões dirigidas aos Educadores; • Exercícios simples e progressivos, de acordo com as orientações curriculares, para aprender de forma divertida.
Preço de editor e também marcado na parte de trás do livro 6.95€.


Imagem da Editora Portugal
 Para ela, temos então uma colecção de 3 unidades de fichas em formato quase A3, para 2-3 anos, das unidades 1-2, 3-4 e 5-3, o primeiro livro da imagem em cima do lado direito, aquele que tem o Tito em vermelho, e que chama Pim e Tito. Daí ela agora ter um Titinho lá em casa e andar toda contente com ele.
Pelo que vi dos livros têm coisas bem engraçadas e simples para fazer, como reconhecer o menino que está no bacio, numa imagem em que temos um menino no bacio e outro com um educador/mãe num muda fraldas. Preencher a mochila do boneco Tito com o dedo molhado em digitinta amarela; colorir a lápis de cera vermelha - reconhecimento das cores. Colorir apenas a cesta que tem uma laranja; assinalar com a marca do dedo o objecto que produz um som forte; numa imagem identificar com autocolante o menino em perigo e outros que tais.
Tem imagens do dia a dia, dos animais, de castanhas, laranjas, barcos, motas, baldes de praia, situações normais e recorrentes em contexto creche.
São fichas que já eram feitas de outra forma, só que não em formato livro. Lembro-me do Pedrocas trazer para casa trabalhos parecidos, só que nestes os pais têm, a meu ver, um guia condutor, já que na parte de trás das mesmas se indica o que é para fazer, ao contrário do que acontecia na maioria dos trabalhos dele, alguns ainda hoje não sei bem qual a descoberta ou qual o ensinamento subjacente.
Não as achei assim tão polémicas. Ok, o preço é polémico, 25€ por 3 livros de unidades dos 2-3 anos eu percebo, isto se comparado ao preço de 6.95€ do pré-escolar do mano, mas pergunto após ver as fichas, a polémica é o dinheiro, as fichas ou eles trabalharem?
As crianças além de terem de brincar também têm de ir conhecendo o mundo à sua volta. Já disse e repito nos post anterior, a Sarita é das mais nova da sala, com quase 1 ano de diferença e não acho que estja a ser demasiado puxada. Não vejo em que é que marcar o dedo com digitinta, explicarem-lhe que aquela cor que lhe mancha a mãe é amarela, ou que a buzinha tem um som mais forte que o clarinete é ser demasiado puxada, ou não a deixarem brincar.
Mas esta é a miha opinião. A opinião de uma mãe que considera o livro da pré básico e que considera também ter feito uma excelente escolha no livo de letras que lhe comprou no Continente.
Mães e Pais que me leêm, que acham vocês destes temas? De mais ou de menos tendo em conta crianças que ainda não frequentam a escola primária?

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Consultas & Reunião

Postado por Nany às 11/19/2012 02:54:00 da tarde 2 comentários Links para esta postagem
Falemos primeiro da reunião.
Pela primeira vez não fui a uma reunião que diz respeito à creche dos meus miudos, foi o Pai, que também se estreou nestas andanças. Ficámos então a saber que a Sarita aka Pipoca Atrevida não é das mais atrevidas, mas, que como é uma das mais nova imita o comportamento atrevido dos mais velhos e por isso temos de prestar atenção a esse tipo de imitações. Isto porque na sua sala temos meninos já quase com 3 anos e ela acabou de fazer 2.
Novidades (esta eu sabia) é termos um amigo chamado Tito, que os irá ajudar a crescer e a aprender. O Titinho veio para casa com ela, e nem o facto de estar plastificado fará com que ele dure muito se continuar a ser assim tão amado e desejado.
A novidade maior é (esta não sabia), nesta idade, irem ter um livro de actividades, que não sei bem qual será, pois tenho dúvidas acerca do nome. Não sei bem que pensar, até porque não conheço o livro. Não sou a favor de se encher as crianças de actividades, de lhes preencher todos e quaisquer minutos, mas sou sim a favor de se trabalhar com o grupo que se tem, e de estimular o grupo que se tem, de se dar algo mais para os ajudar a crescer. Pelo que percebi do que foi dito pelo Pai, o livro é adequado à idade e as activades não são sentarem-se a ler o ABC. Penso que será uma linha condutora também para os pais, já que terão um dossier para no final do ano trazer para casa. Vou ver o livro e depois darei melhor a minha opinião. Entretanto a maioria votou sim, por isso lá virá debitado no recido da mensalidade, juntamente com o dossier,
Quanto a consultas, elas dizem respeito ao Pedrocas: a de otorrino e a de urologia pediátrica. A primeira revelou um ouvido a recuperar bem, já não é necessário usar bandas nem protecções para tomar banho, só tem ainda um audiograma para fazer, seguido de mais uma consulta.
A de urologia revelou uma pilita normal, não será necessária nenhuma cirurgia e o facto de lhe dizermos sempre para puxar a pele para trás quando toma banho tem vindo a ajudar. Volta apenas com 8 anos e está tudo normal para a idade.
Normal, bem, saudável. Aquelas palavritas mágicas que a mamã tanto gosta de ouvir.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Srª D. Birra

Postado por Nany às 11/16/2012 11:20:00 da manhã 4 comentários Links para esta postagem
Eu sei que a Srª gosta muito de nós, mas nós não nutrimos a mesma afeição por si.
Sei também que os tempos estão difíceis, que está frio, que isto e aquilo, mas peço-lhe, faz favor, que faça as suas malas e se ponha na alheta.
Birras a duplicar então são demais. Não gosto desse tipo de 2 por 1.
A minha miuda anda especialista em birras que envolvem gritos lancinantes, daquele tipo que são capazes de furar tímpanos, transformar miolos em papa e anestesiar qualquer um. A isto juntemos-lhe as beliscadelas, as mordidelas, a mãozinha leve que adora bater, o atirar-se ao chão e o facto de ter 2 anos.
Por isso, D Birra, se a Srª não for a bem, vai a mal. Sabe, eu não tenho nos meus atributos a paciência e já a perdi consigo, também não primo por ter um excelente bom feitio e no seu caso não vou dar a outra face.
Considere-se avisada, caso se encontre em casa quando eu regressar, corro consigo a pontapé.
Não leve a mal, sabe, é como diz o outro, não é você, sou eu, e não consigo mesmo conviver com birras, dão-me urticária e já estou farta de médicos e farmácias.
Beijos

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Sarita doentinha

Postado por Nany às 11/14/2012 09:09:00 da manhã 4 comentários Links para esta postagem
Começaram as primeiras ites da estação. Desta vez foi a a Sarita com uma amigdalite.
É  verdade que no Domingo estava muito frio e que a miuda é uma flor de estufa, mas daí a uma amigdalite nunca suspeitámos, até porque ela esteve sempre bem agasalhada.
Ao que parece andam várias viroses pelo infantário.
Estamos as duas por casa, e hoje já temos tv, que devido a um corte na linha da PT esteve offline e nos fez ver Dora a Exploradora, Ruca, Xana Toc Toc e ouvir a Bola do Manel, o Coelhinho e a Carochinha em dose suplementar.
Tirando a enorme falta de apetite, o ar branquinho e miudinho e a tosse ninguem diria que ela está doentinha, porque de resto é a mesma Sarita marota de sempre.
Bjs

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Dentes, ai os dentes

Postado por Nany às 11/08/2012 02:15:00 da tarde 0 comentários Links para esta postagem
Os dentes, aquelas pérolas brancas que habitam na nossa boca, que servem para mastigar a comida, morder, ajudar na fala, manter uma bela aparência e que podem também dar umas belíssimas dores de cabeça.
Já tinha mencionado que o Pedrocas iria precisar um extensor, ou lá como a coisa se chama, para ajudar no crescimento do osso do maxilar porque:
-os dentes definitivos são 1/2mm maiores do que o normal
-os dentes definitivos estão a nascer tortos e encavalitados
-os dentes definitivos estão a nascer atrás dos outros dentes
-os molares estão a empurrar o resto da dentadura e além de nascerem deitados, não saiem completamente da gengiva e dão dores
-se ele for como o paizinho dele, para além dos dentes encavalitados terá [provavelmente] de ser operado em adulto para retirar os molares
-não se vai safar a usar aparelho, poderá é minimizar o tempo de uso, isto caso nós pais queiramos que o nosso filho tenha dentes direitinhos (e nós queremos - vai é sair-nos do bolso).
Então, hoje, e após falarmos com duas dentistas da área, fizemos o primeiro molde para o tal aparelho. Este extensor vai ser usado apenas durante a noite, para ajudar o osso a crescer, por forma a arranjar espaço para a dentadura definitiva do rapaz.
Ele portou-se lindamente, só o molde superior é que é mais chato, porque além de colar mais devido ao céu da boca, também custa mais a sair por essa mesma razão, e aí ele estava a entrar em pânico a pensar que iria ficar com a massa colada à boca.
Não falemos de preços, ok? Não é barato e nós fizemos um acordo de pagamento que engloba também uma troca de serviços. Mas por um filho o que não faz um pai/mãe?

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Mãe Loba

Postado por Nany às 11/07/2012 12:41:00 da tarde 1 comentários Links para esta postagem
Recebi o mail de uma mãe, que com a maternidade viu a sua vida dar uma volta, mais inesperada do que parecia à primeira vista.
Mas, fazendo juz ao nome decidiu dar outra volta e criar um projecto bem giro que pode ser apreciado aqui. Mais uma demonstração de quem com talento e força de vontade, arregaça as mangas e põe as mãos na massa.
Vão lá espreitar e digam de vossa justiça.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

E com 2 aninhos

Postado por Nany às 11/06/2012 01:53:00 da tarde 1 comentários Links para esta postagem
Temos uma Princesa bem crescida.
Com 11.900kg, e 85,5cm de comprimento, tudo no percentil 50, o dela basicamente desde que nasceu, já que na altura do nascimento pertencia ao 25 e tem vindo a evoluir.
Quanto às unhas dos pés, aquele velho assunto que me chateia, a distrofia ungeal é para ir vigiando e ver se a unha muda de cor, se existem sinais de inflamação,s e ela se queixa. Para já, parece mais um tipo de unha do que qualquer outra coisa, tal como disse a outra pediatra. Sim, a outra, que está já é a 3ª e não deve ficar por aqui, pois a doutora está grávida e na clínica não sabem se após a baixa de parto fica ela ou a colega que a vem substituír.
De resto tudo a correr bem. E tudo bem, e ela está óptima é o que uma mãe quer ouvir numa consulta.
A birra que a Princesa fez durante a consulta toda não conta, até porque no gim ela tornou-se amiga da doutora e mostrou-lhe o livro da galinha, porco e cavalo. Até lhe disse adeus e tudo :).

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

A festa dos 2 anos da Minnie, quer dizer, da Sarita

Postado por Nany às 11/05/2012 12:15:00 da tarde 3 comentários Links para esta postagem
Pelos seus 2 aninhos, e sendo a Sarita, uma fã da Miniiiee, decidimos fazer uma festa subordinada ao tema. Para tal, comprei uma toalha com a dita, uns copos, uns pratos e uns guardanapos para as crianças. Arranjei umas bandeirolas e coloquei a enfeitar a mesa.
Tinha mais coisas, mas o facto de eu não me poder mexer a 100% e fazer as coisas sozinha não ajudou muito. Mesmo assim, fiz os doces, fritei os salgados e a miuda divertiu-se, com aqueles que comemoram connosco esta data especial.
A Sarita estava envergonhada, não percebia a lógica de ter de soprar para apagar a vela, o porquê de ser a rainha da festa mas gostou.
Adorou as brincadeiras e os cabelos da Rita, que pacientemente se deixava pentear.
O bolo estava lindo, com a famosa Minnie e ela que até não gosta de bolos, aquele comeu.
O mano deliciou-se a ajudar a cortar as bandeirolas, a fazer os saquinhos de oferta, a por a mesa, a limpar os talheres e os copos. No fundo, a ser um mano mais velho espectacular. E adorou a cozinha nova da mana, era vê-los a brincar com ela e a darem-nos de comer ontem à noite. Quem é que os metia na cama?
Um dia feliz, para uma bela Princesa.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

2 anos

Postado por Nany às 11/01/2012 09:00:00 da manhã 5 comentários Links para esta postagem
Era segunda feira. Também um fim de semana prolongado. O pai dormia, o mano também.
Eu levantei-me, tomei o pequeno almoço, tratei da minha higiene e falei contigo, do quanto queria te conhecer, do quão ansiosa estava, mas do quão calma estava. Ficamos uns momentinhos as duas, creio que ainda dormias também, mas envolvi-te num abraço de amor.
Depois de acordarmos o pai, fomos com a avó para o Hospital da Luz, onde irias nascer. Demos entrada e fomos para a sala de espera, calmas e conversadoras. Uma hora depois, lá nos chamaram para o quarto, o número nem me lembro, mas das enfermeiras sim, antenciosas e simpáticas.
O pai já tinha chegado com o mano, ficou a avó com ele e o pai connosco.
Tu estavas bem e eu super calma. O Dr. fazia piadas e tudo corria bem, um dia cheio de sol e um tanto ou quanto quente.
Contracções tinha, dores é que nenhumas, tiveram de me convencer a tomar a epidural, a única dor foi quando me romperam a bolsa de água para acelerar o parto. Estavas a travar uma luta com o meu osso pélvico, e queria vencê-lo à cabeçada. Só ao fim da tarde, depois da enfermeira te dar um jeitinho é que nasceste. Linda, branquinha, tão branquinha que eras quase transparente, pequenina e refilona, mas minha, muito muito minha e sobretudo muito muito amada e desejada. Eram 17h30 do dia 01 Novembro 2010, o dia em que a nossa família ficou mais rica, mais feliz e mais completa.
Aquilo que cresces-te em dois anos é assustador e ao mesmo tempo maravilhoso. Continuas linda, aliás cada dia mais. O teu pouco cabelinho deu lugar a uma coroa de caracóis. Refinas-te a arte de refilar, agoras juntas as palavras, o choro e o facto de teres aprendido a bater.
Comes de tudo felizmente, mas tens fases, umas adoras umas coisas, outras adoras outras coisas. Crescimento também implica experimentar coisas novas.
És a nossa pequenina, mas isso não significa que te acanhes, aliás é a líder. Destemida, sem medos, gostas de liderar, experimentar, fazer, que te dêm atenção.
Adoras o teu mano, mesmo quando o arrelias, lhe bates, arranhas e chateias até mais não, sem ele ficas perdida, pareces um pardalito atordoado.
O papá é uma predilecção. O teu papá, que te castiga quando tem de ser, mas que é a pessoa a quem dás mais beijinhos, só não dás quando ele deixa crescer a barba.
A avó é para a brincadeira e para fazer totós. E para dar comida. Sim, quando estás na fase do não quéio a avó consegue que comas tudo até ao fim.
A mãe, bem a mãe esmifra-te com beijos, mesmo que tu não lhos dês. Faz-te cócegas até mais não. Dá-te abracinhos e mais miminhos. Penteia-te o cabelo devagar para não magoar. Põe o creme e dá-te o creme para tu pores, o nosso momento de tratamento de beleza, nem que seja o creme de assaduras (não falemos das vezes que levo o creme na cara porque me esqueci de o tirar antes de sair de casa). E ama-te, muito, daqui até ao céu, sempre e a cada dia mais.
Muitos parabéns pelos teus dois anos Princesa. É uma honra e um privilégio ser a tua mamã e ajudar-te a crescer.
Beijos doces
 

O Meu Cantinho Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez