segunda-feira, 30 de julho de 2012

Serei um monstro?

Postado por Nany às 7/30/2012 01:16:00 da tarde 7 comentários Links para esta postagem
É que é sempre assim, Ó mãeeeeee, mas...o X, Y, ou Z tem uma PSP e não tem 10 anos. Agora é substituír a PSP por um telemóvel.
Serei um monstro? Neste mundo de aparelhos electrónicos e coisas que tais, serei um monstro por não dar nada disso ao meu filho?
Faz-me espécie que crianças com 5/6 anos andem de telemóvel em punho, PSP atrás. Para mim faz mais sentido vê-los em cima das bicicletas ou com o skate debaixo do braço.
Sei que sou um bocadinho pré-histórica nestas coisas, mas serei monstro?
E não, não lhe dou uma PSP não só pelo preço (e sim há várias a vários preços), mas porque eles não têm noção nenhuma e ainda na semana passada, um menino na sala do Pedrocas que tem uma, decidiu mandá-la ao chão a ver se partia e dar-lhe pontapés a ver se voava.
Eu quero que ele seja responsavel pelas suas coisas, mas se até os beyblades vêm partidos e lhe digo que tem de ter mais cuidado, que me custam cerca de 1€ na loja dos chineses, acham que vou mesmo dar-lhe uma PSP?
E um telemóvel. Ele liga para quem? Para mim? Para o pai? E sim, sei que existem telemóveis para crianças só com números pré definidos e que não ligam para mais ninguém. Mas se ainda lhe ando a ensinar a ler, e a escrever, porque lhe irei dar um telemóvel?
A sério. Devo ser um monstro dos piores, só pode. Prefiro "perder tempo" a fazer puzzles, montar e desmontar pistas, inventar coisas do que tê-lo não sei quantas horas calado agarrado a uma maquineta.
Dá mais trabalho. Quase não tenho tempo para mim. Mas não o quero agarrado à maquineta. Prefiro pó nos móveis enquanto em vez de limpar vou com eles brincar na rua, do que uma casa imaculada e um puto agarrado à maquineta.
Desculpem o desabafo, de quem está farta de ouvir "ah, mas todos têm, coitadinho, é dos tempos modernos"
Não estou a dizer mal de quem dá, até porque quase lhe comprei uma coisa parecida numa promoção do Lidl e não digo nunca. Mas haverá necessidade só porque os outros têm? Só porque é moda? E que tal esperar que ele cresça um pouco mais, seja mais responsável e tenha melhor noção do valor das coisas?
Sim, sou monstro, podem dizer à vontade.

sábado, 28 de julho de 2012

Porta-te bem mãe!

Postado por Nany às 7/28/2012 02:30:00 da tarde 2 comentários Links para esta postagem
Uma das brincadeiras que temos com a Sarita é de lhe tirarmos a xuxa.
O a xuxa é minha dá sempre azo a gargalhadas, mas por vezes a miuda não está para ai virada.
Quando, na quinta-feira estavam os dois deitados na minha cama a ver os Little Einsteins que tinha gravado para o Pedrocas (sim, deixo-o ver desenhos animados na minha cama, quando se porta bem, tipo bónus, ou melhor, cereja no topo do bolo), comecei com a brincadeira.
Após uns quantos a xuxa é minha e com ela cheia de sono, a brincadeira já não estava a agrdar miuto. Quando lhe tirei a xuxa da última vez, ela vira-se para mim e diz Mãe, ai ai ai, pega na minha mão e dá-me uma palmada.
É oficial, fui posta na linha (com muitas gargalhadas à mistura) por uma piolha de 20 meses.
Mãe soooooofre!!!!!!!!!!! J

sexta-feira, 27 de julho de 2012

E quando....

Postado por Nany às 7/27/2012 01:10:00 da tarde 4 comentários Links para esta postagem
Todos os calções que se veste a um filho durante a semana ficam apertados, o mesmo  acontecendo a algumas cuecas, isso é:

-crescimento do dito filho,
-a roupa encolheu na máquina,
-andei a vestir-lhe roupa da irmã,
-ter uma razão para ir aos saldos?

Duas são verdade, duas são mentira. Será que adivinham?
Beijos e bom fim-de-semana.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Dia dos Avós

Postado por Nany às 7/26/2012 01:00:00 da tarde 0 comentários Links para esta postagem

Hoje, é dia dos Avós, data que tem a sua origem em Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria, avós de Jesus Cristo, um beijo para os avós deles: a que está presente, o que está perto, os que estão longe e a que nunca os conheceu.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

O que para mim é educar para a felicidade

Postado por Nany às 7/25/2012 09:44:00 da tarde 3 comentários Links para esta postagem
Facebook
Não é ter crianças felizes 24h sobre 24h. Sei que isso é perfeitamente impossível, uma utopia das piores.
Sim, quero crianças felizes, felizes com a vida, felizes consigo mesmo, capazes de descobrir a felicidade, lutar por elas mesmo em alturas menos felizes.
Sim, queria ter uma varinha de condão e afastar todos os problemas da vida deles, queria que nunca chorassem, que nunca fossem magoados, que nunca se sentissem na mó de baixo. Mas não tenho.
Tenho é a responsabilidade de orientar o voo, de ensinar a ver o copo meio cheio, de estar ao lado deles e de os apoiar.
Não acredito nas filosofias baratas em que em tudo o que corre mal há sempre algo de bom. Sinceramente, as pessoas que pensam assim, que acreditam nisso e que conseguem encontrar esse tal de bom, merecem toda a minha admiração. O questão é que nem em todas as situações se encontra algo de bom. Algumas delas não têm nada, mas mesmo nada de bom.
Eu sou uma pessimista terrível. Sou a pessoa mais stressada e preocupada. Que vê sempre o lado mau da questão, que não acredita muito na tal da felicidade e que passa a vida à espera que lhe caia algo em cima. Em suma, não sei como ser feliz, sem me preocupar com  momento menos felizes.
Não quero isso para eles, quero sim, que usufruam dos momentos felizes, que não se deixem abater pelas mesmas dúvidas que eu, que não pensem que não merecem a felicidade.
Manuais para educar há muitos e nenhum deles acerta a 100%. Estamos a falar de pessoas em formação. Estamos a falar de pessoas que educam. Pessoas que têm sentimentos, dúvidas, frustrações. Seres humanos. Só nas máquinas é que tudo funciona de acordo com o manual e mesmo assim ninguém o lê.
Não sei educar. Vou aprendendo cada dia. Aliás, os meus filhos ensinam-me a cada dia. É que educar não é só ensinar a andar, falar, a comer com a boca fechada e dizer bom dia. Por isso procuro mais, mais daquilo que penso poderá a vir beneficiá-los e fazer com que eles saibam, sem sombra de dúvidas que eu estou aqui, para o quer e vier e mais qualquer coisinha.
Fui eu que os coloquei no mundo e porque quiz. A responsabilidade é minha.

Estou seriamente a pensar nisto

Postado por Nany às 7/25/2012 11:39:00 da manhã 3 comentários Links para esta postagem
http://mumstheboss.blogspot.pt/2012/07/formacao-em-lisboa-data.html
Tenho lido várias vezes o blog e agora estou a pensar em participar.
Quero educar bem as minahs crianças, com os princípios e valores que acho fundamentais, mas também as quero educar felizes e com capacidade para buscar e cultivar a sua própria felicidade, além de outras coisas.
E vocês, interessados? Mais neste link; http://mumstheboss.blogspot.pt/2012/07/formacao-em-lisboa-data.html

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Pai & Filho no cinema

Postado por Nany às 7/23/2012 11:08:00 da manhã 1 comentários Links para esta postagem
Eles queriam ir ver o Ice Age 3, mas enganaram-se e foram ver o amiguinho Winnie the Pooh, que de acordo com o meu querido filho é um filme de bebés.
A seguir lá fomos almoçar e a prenda do belo hamburguer foi um kanguru a quem nem ele nem a mana ligaram nenhuma.
Entretanto e aproveitando a saída, fomos procurar sapatos para o menino Pedrocas mas nem vê-los, numas sapatarias calçava tamanho 28 que não tinham, noutras já era o 30 e também nada. Sinceramente nem sei que tamanho ele calça. Decidimos que quando vai jogar à bola dá cabo dos ténis que tem, mesmo que isso implique suar imenso dos pés já que são quentes, no dia-a-dia anda com as sandálias que compramos na Decathlon fantásticas para a praia e momentos não praia.
Uma manhã passada a 4, com minha filhota linda a fazer as delícias das senhoras das lojas, não só com os seus fantásticos caracóis, como também pelo facto de se descalçar e querer experimentar todos os papatos das prateleiras. Um momento em que a mamã devia impor respeitinho, mas que as senhoras adoraram e ainda lhe davam mais corda.
Vim de lá cansada, mas consegui pelo menos comprar as lembranças para a creche e divertir-me com os meus miudos. Fiz foi uma bela bolha na sola do pé o que era de todo desnecessário.
Beijocas

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Manos

Postado por Nany às 7/20/2012 01:35:00 da tarde 1 comentários Links para esta postagem
Net - composto
Se é verdade que às vezes existem girtos e choros, e reparem que é às vezes, a verdade é mais vezes ainda existem risos, gargalhadas e beijinhos.
Sinto, cada vez que os vejo juntinhos a brincar, a arreliar, a conversar, que sou feliz, muito feliz, que o amor é isto mesmo.
O Pedrocas é um irmão mais velho carinhoso, atencioso, que dá a mão porque ela é pequenina, que quer ensinar, que faz parvoices para ela rir, que lhe dá comer à boca porque ela assim come melhor, que chora quando ela não lhe dá beijos, que a agarra com abracinhos tão fortes que ela empurra-o logo, que chora quando sem querer faz algo que a magoa..
Também é um mano que não liga nenhuma, que chora quando ela lhe tira as coisas, que a irrita ao ponto de a por a chorar, que chora porque ela lhe tira tudo, que tem acessos de ciumes e que se quer comportar como um bebé.
A Sarita é uma mana mais nova que ainda não percebe que tem de pedir para mexer nas coisas dele, que já sabe fazer queixinhas do mano, que assim que o vê dá gritinhos de contente, que deambula pela casa quando não o vê, que o vai buscar à cama, que o arranha e lhe dá valentes palmadas, que o manda deitar no chão para fazer cavalinho, que lhe tira tudo e chora porque é dela mesmo quando não é.
Mas é ao mano que ela dá a comida do próprio prato, é ao lado do mano que se quer sentar, é a ele que lhe dá beijinhos de boa vontade e abracinhos. Que o agarra de tal forma que até se entrelaça tipo macaquinho com as pernas à volta da cintura dele. É por ele que ela chama quando o deixo na sala dele, e vai ao gritos pelo seu manhu até à sala dela. É ao Pêdu que ela diz paxa (despacha), é com as suas parvoíces que ri, é ao lado dele que se senta a ver 1m de televisão.
Sim, alturas existem em que me tiram do sério, me fazem cabelos brancos, mas são bem mais aquelas em que me aquecem o coração.
O que mais quero é que mesmo com as turras normais, se mantenham amigos para o resto da vida. Porque eles têm uma ligação que nunca terão com mais ninguém.
A decisão mais acertada que sinto ter feito até ao diz de hoja, para além de lutar por os ter e querer ser mãe, é não ter tido um filho único. Eu sou e se por um lado é bom, se não tenho nada contra porque razões para isso existem às centenas, os momentos deles fazem com que o meu medo de não chegar para os dois, de um ficar a perder em relação ao outro se desvaneça (em parte, só em parte), porque ganham outras coisas, das quais já ouvi falar e vi, mas nunca experimentei.
Desejo que se mantenham sempre manos unidos. Eu, da minha parte vou fazer tudo para que assim seja. Em parte porque não tenho irmãos e em parte porque tenho pena que o meu marido não se dê mais com o seu único irmão.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Reunião Creche II

Postado por Nany às 7/19/2012 11:55:00 da manhã 3 comentários Links para esta postagem
E ontem foi a reunião da creche da sala dos meninos com 1 ano, a sala da Sarita.
A reter, uma atrevida, despachada, faladora, que adora a picina e se diverte a brincar, que participa e brinca com os amigos e já come sozinha. Em casa também, desde que a mãe sirva de sofá é o máximo.
Vimos um mini filme com as coisas que fizeram ao longo do ano e trouxemos uma pastinha com os seus trabalhinhos e umas fofografias deles. vai ficar com a mesma educadora e axuliares, só muda de sala.
Também falámos das batas: 20€ cada (uma verão/outra invero, irra que estão caras!!!!) + 6.95€ pelo chapéu (quando for mais velha aproveito o do mano).
Recebi a avaliação e já tratei de justificar os dias em que estão de férias para não considerarem abandono.
Sobre a avaliação da minha pipoca atrevida:

Características Pessoais
Meiga
Alegre

Área Afectiva e Social
A Sara por ser o "bibelot" da sala sempre gozou da proximidade do adulto, isso e o seu ar atrevido e doce levaram-na a ter sempre todos os miminhos e atenções. Mas apesar de agora não estar tão "agarrada" a nós, ainda gosta desse espaço que é o nosso colo. A Sara interage com os amigos, ri e desfruta com os seus "disparates". Mas tem uma personalidade persistente. Quando quer uma coisa não desiste e quer levar a dela sempre avante. Não gosta de ser contrariada e faz grandes birras. É muito alegre e feliz e extrovertida.

Área Cognitiva e Motora
A Sara é muito perspicaz para a sua idade, claro que ainda não consegue er grandes periodos de atenção e concentração mas é próprio da sua idade. É muito implusiva, corre, pula, gira, trepa, não existem obstáculos, leva tudo á frente. Gosta de canções, histórias e música. Adere a todas as actividades novas e delira com tudo. Já vai dizendo bastantes palavras, mas percebe tudo e de uma maneira ou de outra faz-se entender. Quer fazer tudo o que os outros fazem. É muito independente para a sua idade.

Rotinas Diárias
A Sara já come sozinha praticamente sem a nossa ajuda e consegue manipular bem a colher. De vez em quando já acompanha os amigos nas idas à casa de banho e já vai fazendo as suas necessidades, mas vai no bom caminho se tivermos em conta a sua idade e maturidade. Dorme bem, e tem interiorizadas as rotinas.

Baba, muita muita baba mesmo. Com tanta baba só mesmo um lençol.
Bjs

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Avaliação final sala 4 anos

Postado por Nany às 7/18/2012 10:56:00 da manhã 2 comentários Links para esta postagem
AVISO: Post de mãe babada com a avaliação da cria.
Ok, quase todos os meninos tiveram a mesma avaliação, digo quase porque na mesma sala têm um menino com sindrome autista e pressuponho que a avaliação dele seja diferente.
Por isso, se não quiserem ler baba, já sabem, não leiam.

Formação Pessoal e Social
Conhecimento de si
Sabe o nome completo S
Identifica-se como pertencente ao sexo feminino ou masculino S
Reconhece, em si e nos outros, as principais partes do corpo S
Expressa e começa a controlar os sentimentos e emoções S

Autonomia
Resolve pequenos problemas sem ajuda S
Compreende ou executa uma ou mais ordens S
Inicia e termina uma tarefa S
Participa na arrumação e organização da sala S

Relação com os outros
Ajuda e controla os amigos S
Aceita a opinião dos outros S
Colabora em actividades de pares ou de grupo S
Segue as regras de um jogo, imitando as acções de outras crianças S

Conhecimento do Mundo

Meios/Culturas
Tem conhecimento das diferentes ocupações das pessoas S
Conhece as “festas” da comunidade durante este período S
Reconhece a existência de outros meios (freguesias de familiares) S
Reconhece a existência de outros povos/culturas S

Ciências
Reconhece a utilidade de algumas plantas e animais S
Está atento às modificações da natureza S

Expressão e Comunicação
Linguagem oral
Usa frases compostas S
Relata e conta uma história com sequência lógica S
Liga linhas ponteadas com relativa firmeza no traço S
Faz produção de traçados simples S
Representa partes de uma história/acontecimentos graficamente S

Matemática
Realiza tarefas de ordenação simples S
Reconhece as principais figuras geométricas planas S
Reconhece e representa alguns numerais escritos S
Conta racionalmente até 5 S

Expressão Motora
Compreende e cumpre regras de um jogo ou actividade S
Salta ao pé coxinho S
Equilibra-se em diferentes situações S
Situa-se relativamente aos outros e aos objectos S

Expressão Dramática
Dramatização histórias simples S
Diz frases a rir/chorar, alto/baixo, rápido/lento, isoladamente S
Começa, em grupo, a representar para um público diferente do habitual S
Representa com recurso a determinadas técnicas e objectos S

Expressão Plástica
Representa graficamente a figura humana S
Modela figuras reconhecíveis S
Releva preocupação na apresentação dos trabalhos S
Consegue colorir em espaços limitados S
Recorta ao longo de uma linha recta S

Expressão Musical
Desloca-se de acordo com determinado ritmo S
Reconhece o som de diferentes instrumentos S
Participa em coreografias simples S
Reproduz sequências de movimentos S

S – Sempre

V – às vezes
D – com dificuldade

terça-feira, 17 de julho de 2012

Reunião Creche I

Postado por Nany às 7/17/2012 11:23:00 da manhã 2 comentários Links para esta postagem
Ontem tive a reunião da sala dos 4 anos onde está o Pedrocas.
Recebemos as avaliações, os trabalhos feitos por ele, os livros que foram adoptados no início do ano, umas indicações para o ano seguinte e um cd com fotos.
Estive mais ou menos a ver o cd e logo quero ver se vejo com ele. Vai ser engraçado, especialmente a parte em que estão todos na casa-de-banho ou a fazer um xixi na praia. Lindo, prevejo uma risota e umas quantas parvoíces.
Em relação à reunião pouco ou nada foi acrescentado ao que já se sabia, até porque, penso que este próximo ano lectivo será mais puxado, tento em vista a preparação para o 5º ano. Ou assim espero.
Foi novamente proposto a frequência do inglês e da informática e novamente respondi que não. Passar 1h por semana a jogar ao computador não me parece. No papel falam na introdução ao word, ao excell e afins. Mas não. Eu corto-lhe as horas de tv, só joga ao fim-de-semana e sinceramente, acho que não vale a pena com esta idade.
Em relação ao inglês, seriam 2h semana, por 31€. O problema, além da mensalidade é que, de acordo com a mãe de um menino da sala dele, e também daquilo que ouvi por aí, eles pouco mais aprendem do que números, cores, e o básico bom dia / como te chamas / etc. Não que ache mal aprenderem uma 2ª língua, mas o problema maior é que no 1º ano eles repetem tudo. Eu não exerço a profissão de professora, o meu inglês está mais que enferrujado, mas ainda consigo contar até 10 em inglês, sei as cores e não me saio mal a dizer Good Morning.
Falando em mensalidades: a deles, a partir de Setembro aumenta praticamente 100€, só não entendo é como ela paga mais0.45€ que ele. Mistérios. Juntar mais uma é complicado. Vamos optar por fazer assim e, se mais tarde virmos que é melhor ele frequentar inglês e/ou informática falarei com a direcção. Outra questão foi, já ano pasasdo também, não falarmos com os professores. Eles podiam estar na reunião e dizer aquilo que fazem, tirar dúvidas aos pais. É que inscrever o meu filho em algo com definição vaga, não me parece.
Em relação à avaliação, tudo ok. Falo melhor dela amanhã, vou comparar com a anterior.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Prémio Mãe Blogger

Postado por Nany às 7/16/2012 11:38:00 da manhã 0 comentários Links para esta postagem
Acabámos com uns belos 0.12%.
Obrigado a todos aqueles que votaram em nós.
Beijos

sexta-feira, 13 de julho de 2012

13 = AMOR

Postado por Nany às 7/13/2012 04:00:00 da tarde 1 comentários Links para esta postagem
Pinterest
5 anos e 6 meses de AMOR

Cada um dos meus filhos vale por uma pessoa inteira

Postado por Nany às 7/13/2012 11:08:00 da manhã 3 comentários Links para esta postagem
Este manifesto Um Filho Vale Um já anda a correr a internet, mas quero também divulgá-lo aqui. Embora várias acções não divulgue, mesmo que nelas participe e concorde, este fica registado. É que desculpem, cada um dos meus filhos vale uma pessoa inteira. Lá por serem pequenos, ou pesarem menos que um adulto, valem por si, pela sua individualidade. É que ter um filho não é um acto de vaidade, uma mania, mas um acto de amor.
Não sou mãe porque fica bem, porque é o esperado de mim enquanto mulher casada. Sou mãe porque é um projecto de vida que sempre quis ter, por um desejo pessoal, por amor e por direito. Sim ser mãe/pai é um direito que nos assiste. Se o escolhemos não ser é também um direito que temos. Ou será, que como os meus avós tinham senhas para saberem a quanto de açucar e massa tinham direito, também nos irão distribuir senhas para sabermos a que percentagem de filhos temos direito?
Já tiram tantas coisas às nossas crianças; educação, apoios, direitos, por favor não as reduzam a nada.

MANIFESTO “UM FILHO VALE UM”
Todos os dias a sociedade pede mais às famílias. Mais impostos. Mais tempo. Mais responsabilidade e dedicação.
Afinal as famílias são aquela estrutura que está sempre lá. Conta-se com ela para o dia-a-dia e para os momentos extraordinários. É a solidez das famílias que confere resiliência às sociedades. E o que distingue muitas vezes uma crise de uma catástrofe é apenas a existência de redes familiares suficientemente fortes e funcionais para absorverem e reagirem aos diversos problemas e desafios que marcam cada geração.
Mas para que as famílias possam cumprir a sua missão é preciso darmos-lhes condições para que possam resistir, crescer e ter os filhos que desejam. Se a decisão de ter filhos for feita com verdadeira liberdade e responsabilidade, teremos mais crescimento económico, mais capacidade de pagar melhores reformas, saúde e educação.
O nascimento de um filho representa um momento muito especial. Para os pais, um filho tem um valor incomensurável, valerá sempre muito mais do que um. Verdadeiramente o seu valor é tanto que não é possível contabilizá‐lo. Sempre assim foi e assim continua a ser. O nosso manifesto, porém, não exige tanto. Pede apenas que cada filho possa ser visto e considerado como aquilo que é: um filho. Um filho tem de valer um!
O Estado reconhece as crianças como cidadãos mas, muitas vezes, ignora a sua existência ou considera-as como uma percentagem variável. Esse equívoco deve ser corrigido. Essa injustiça tem de ser reparada. A capitação dos rendimentos familiares para efeitos fiscais e de acesso aos serviços sociais deve ser a regra. Para os pais um filho vale tudo. Para o Estado um filho deve valer um.
           ENQUADRAMENTO
Como todos sabemos, Portugal está a envelhecer a um ritmo preocupante. Desde há 30 anos que não conseguimos assegurar a renovação das gerações! Nascem cada vez menos crianças e estamos a caminho de ser o 2º país mais envelhecido do mundo, superado apenas pela Bósnia!
Os estudos sobre pobreza em Portugal mostram que as famílias com filhos são as que têm maiores índices de pobreza e as crianças são o grupo etário que sofre de maior privação.
O Estado considera as crianças como cidadãos mas, muitas vezes, ignora a sua existência ou considera-as como uma percentagem variável. Vejamos o que se passa em vários domínios:

• Taxa do IRS – cada filho vale zero;
• Deduções personalizantes do IRS – cada filho vale cerca de 75%;
• Deduções de educação, saúde,…(entre os 3º e 6º escalão do IRS) – cada filho vale 10%;
• Abono de família – cada filho vale meia pessoa – 50%;
• Taxas moderadoras – cada filho vale 0;
• Passe Social Mais - cada filho vale 25%.
Estas situações revestem-se de uma enorme injustiça e acarretam ao país graves consequências, pois comprometem o crescimento económico e a coesão social, nomeadamente, a sustentabilidade da segurança social e do sistema de saúde.
Quando se olha para o rendimento é justo não esquecer quantas pessoas esse rendimento alimenta e veste. Será que esse rendimento sustenta 2 pessoas? Ou sustentará 3 (pai + mãe + 1 filho), ou 4 (pai+ mãe + 2 filhos), ou 5 (pai + mãe + 3 filhos) ou muitas mais? Justo seria que o rendimento da família fosse avaliado em função do número de pessoas que sustenta. Ou seja, que fosse dividido pelo número de elementos da família! Isso sim, seria justo.
O texto em itálico, tal como a imagem, foi copiado do site Um Filho Vale Um, o que está a bold foi destacado por mim.
Por cá todos assinamos e subscrevemos.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Dizem que os meninos estragam mais sapatos que as meninas

Postado por Nany às 7/12/2012 02:18:00 da tarde 3 comentários Links para esta postagem
Não sei se é verdade ou não, daqui a uns tempos logo falo após várias experiências.
Agora, o que sei, é que os sapatos do Pedrocas ficam gastos à frente. O resto está bom, mas as frentes ficam todas rebentadinhas. Mas, como ontem foi a primeira vez que me aconteceu: no início da Primavera comprámos umas sandálias, com a frente tapada para não chutar a bola com os dedos, e ontem uma das tiras (bem largas) estava descolada. Mais que isso, a parte de baixo descolada, e o cheiro...parece que o miudo não lava od pés, detesto sapatos assim. Lixo com eles, sem salvação à vista.
Ainda bem que estamos em época de saldos, lá vamos nós às sapatarias, mas não me parece que seja desta que lhe iremos comprar uns sapatos que respiram.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

1001

Postado por Nany às 7/11/2012 04:34:00 da tarde 6 comentários Links para esta postagem
1001 post
1001 razões da existência deste blog
Infinitas razões da minha existência e da minha felicidade.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

20 Meses

Postado por Nany às 7/09/2012 12:16:00 da tarde 3 comentários Links para esta postagem
Não podia passar sem registar os 20 meses da minha Princesinha.
Como no dia 1, as coisas correram muito mal à mãe, fica o mesaniversário ou mesário registado hoje.
Aos 20 meses a Sarita fala, fala, fala, canta, dança, sobe para cima de quase tudo, quer arrancar a fralda para a sentarmos na sanita e já chegou a fazer um cocózito na mesma (feliz conincidência, muito cedo para desfralde).
Adora dar beijinhos aos bonecos, ao mano, mandar com a mão, mas ao pai, à mãe e à avó dá a cara para receber beijos.
É louca por cerejas e não pode ver a caixa do gelado que corre a sentar-se na mesa. Gosta de comer sozinha e cadeira de bebés é coisa de bebés, giro mesmo é comer sentada na cadeira dos crescidos e fazer cabelos brancos aos pais quando se tenta atirar de lá abaixo a rir.
Adora o mano, mas também sabe chateá-lo a sério. Assim que acorda, grita pela mãe ou pelo pai só para sabermos que acordou, porque sair da cama depende, às vezes precisa de 5 minutos mais. Mas o mano, ai o mano, pergunta logo onde está o manhu o seu Pedú.
Quando faz birras, faz mesmo birras, daquelas boas de se deitar no chão, gritar, chorar até começar a tossir, ou seja os terrible two em acção, modo princesinha linda.
É mimada e mimenta, detesta ser contrariada e demonstra-o. Adora dar-me as molas, comer maçã e pão. Café é com ela, nem que seja só para pegar na chávena. Quer tudo abido (aberto/abrir), especialmente os cremes que adora por na minha cara e na do pai. Ai, os tratamentos de beleza que me faz com o creme do rabinho :), e os penteados em que me arranca cabelo, mo põe à frente da cara e puxa? Fantásticos, fico linda.
Vaidosa como tudo, tem um gene apurado para sapatos que só visto. É que nos manda descalçar para sua excelência calçar, mas depois devolve (quase) logo. Experimentar roupa não gosta muito, é chato, mas sapatos senhores, ai que a miuda sai à mãe -  com muito gosto.
Linda linda como só ela, adora que se diga que está bonita, especialmente quando penteamos aqueles belos caracóis e pomos um ganchinho. Adora malinhas e malas e é vê-la com uma em cada braço a dizer-nos xau, té manhã.
Já sabe que do microondas sai a papa, e quando tem fome é para ele que aponta. Baba (água) é para beber e por no chão, não para lavar, mas para brincar às paias, mas se lhe der um pano do chão limpa logo. Por falar em limpezas, vamos ver como se desenvolve esse gene, não é muito arrumada, mas se arrumarmos e lhe pedirmos para fazer ajuda às vezes, agora guardanapos e toalhitas para limpar tudo desde a cara dela, os seus bebés e o chão, é com ela.
Por falar em bebés, adora brincar com eles mas nus. Ela tapa-os e dá-lhes a xuxa, mas nus. Bebés vestidos não, começa logo a stressar.
E que mais posso dizer? Que amo a minha Princesa de paixão, que é a menina dos nossos olhos, reguila, esperta, inteligente, vaidosa, linda, senhora do seu nariz. A bonequinha, que fez da nossa família, uma família mais completa e mais feliz.
Parabéns minha Ninosquinha pelos teus 20 mesinhos.
Com amor da tua mamã

domingo, 1 de julho de 2012

Festa final ano creche

Postado por Nany às 7/01/2012 12:37:00 da manhã 3 comentários Links para esta postagem
Uma festa de final de ano, com mais um mês de creche, que se entende porque já muitos começaram as férias.
Dia de término de colónia de férias, uma sexta feira em cheio, mais do que supunha.
De manhã o Pedrocas foi para a praia, à tarde jogar futebol para uma "audição" a ver se gosta do desporto mesmo, e ficarmos nós país, a conhecer melhor a união desportiva daqui.
De seguida, festa com os amigos, tipo arraial. Sardinhas, caldo verde, bifanas, música ao vivo e muita brincadeira.
Venda de rifas. Mas quem, ó quem, foi a cabeça iluminada que decidiu por à venda naprons em festa de crianças? Claro que me zanguei. Claro que mandei dois berros, porque o meu filho foi o único da fila de crianças que teve um napron, todos os outros na mesma altura um brinquedo. Não dava para trocar, se trocavam a um, tinham de o fazer a todos. Ai que trabalhámos o dia todo, ai que isto de por etiquetas com números e fazer papelinhos é cansativo e nós somos 4 e tal.
Irritei-me, saltou-me a tampa e mandei dois valente berros (mais que dois aliás)? Porquê? Pela atitude.
Eu explico: quando o vosso filho é o único da fila que não recebe um brinquedo, brinquedos esses doados pelos pais à instituição, e já bem usados, acontece. Quando se fala com  srª com modos e se devolve o dito napron, pois a ele estava tão inconsolável que outro miúdo lhe ofereceu um carro por o ver tão triste, é tratada mal e até tem de ouvir desaforos, passei-me. A sério e a valer. Não valeu de nada, aliás nem quero o brinquedo para nada, porque muitos dos que lá estão também saíram aqui de casa, mas para mim ficam as atitudes. Atitudes de gente que não percebe que se a festa é de crianças tem de se por à venda brinquedos e não quinquelharias velhas, essas ficam para todas as outras festas de santos populares, dirigidos àpopulação em geral.
A atitude foi feia, muito feia, muito mesmo.
Na segunda teremos outra conversinha com a creche e principalmente com quem dirige a quermesse. Sim, vamos, como disse as atitudes ficam para quem as pratica, ah e quero o meu  € de volta já agora, reclamações com devoluções sim, pode ser? Irrita-me gente arrogante porque até são beatas e tal. Por essas assim é que sendo católica, não sou lá muito praticante.
O pior? Foi o Pedrocas ter caido, magoado a perna perto da pilita com raspão e uma bela nódoa negra.
Festas de final de ano? Pois, parece-me que vamos pensar seriamente nisso antes de participar noutra. É que se é para ir e chatear não me parece, as festas são suposto ser uma coisa divertida.

 

O Meu Cantinho Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez